Reasearch Awards nomination

Email updates

Keep up to date with the latest news and content from HRH and BioMed Central.

Open Access Research

Challenges for nursing education in Angola: the perception of nurse leaders affiliated with professional education institutions

Leila Maria Marchi-Alves, Carla A Arena Ventura, Maria Auxiliadora Trevizan, Alessandra Mazzo, Simone de Godoy and Isabel Amélia Costa Mendes*

Author Affiliations

University of São Paulo at RibeirãoPreto College of Nursing, Av. dos Bandeirantes, 3900, RibeirãoPreto, SP, Brazil

For all author emails, please log on.

Human Resources for Health 2013, 11:33  doi:10.1186/1478-4491-11-33

Published: 17 July 2013

Abstract

Background

Angola is one of the African countries with the highest morbidity and mortality rates and a devastating lack of human resources for health, including nursing. The World Health Organization stimulates and takes technical cooperation initiatives for human resource education and training in health and education, with a view to the development of countries in the region. The aim in this study was to identify how nurses affiliated with nursing education institutions perceive the challenges nursing education is facing in Angola.

Methods

After consulting the National Directory of Human Resources in Angola, the nurse leaders affiliated with professional nursing education institutions in Angola were invited to participate in the study by email. Data were collected in February 2009 through the focus group technique. The group of participants was focused on the central question: what are the challenges faced for nursing education in your country? To register and understand the information, besides the use of a recorder, the reporters elaborated an interpretative report. Data were coded using content analysis.

Results

Fourteen nurses participated in the meeting, most of whom were affiliated with technical nursing education institutions. It was verified that the nurse leaders at technical and higher nursing education institutions in Angola face many challenges, mainly related to the lack of infrastructure, absence of trained human resources, bureaucratic problems to regularize the schools and lack of material resources. On the opposite, the solutions they present are predominantly centered on the valuation of nursing professionals, which implies cultural and attitude changes.

Conclusions

Public health education policies need to be established in Angola, including action guidelines that permit effective nursing activities. Professional education institutions need further regularizations and nurses need to be acknowledged as key elements for the qualitative enhancement of health services in the country.

Keywords:
Nursing workforce; Nursing education; Human resources; Nursing human resources

Abstract

Introdução

Angola é um dos países africanos que apresenta os maiores índices de morbimortalidade e devastadora insuficiência de recursos humanos na área de saúde, incluindo a enfermagem. A Organização Mundial da Saúde estimula e implementa iniciativas de cooperação técnica para a formação e aperfeiçoamento de recursos humanos na área da saúde e educação, visando o desenvolvimento dos países africanos. Este estudo teve como objetivo identificar as percepções dos enfermeiros vinculados a Escolas de Formação em Enfermagem em relação aos desafios para o ensino de enfermagem em Angola.

Metodologia

Após consulta ao Diretório Nacional de Recursos Humanos de Angola os líderes em enfermagem vinculados a Escolas de Formação em Enfermagem do país foram convidados a participar do estudo por meio de convites eletrônicos. Para a coleta de dados, realizada no mês de fevereiro de 2009, foi utilizada a técnica de Grupo Focal. O grupo de participantes foi direcionado para a questão central: quais os desafios encontrados para a educação em enfermagem no seu país? Para o registro e compreensão das informações, além do uso de um gravador, um relatório interpretativo foi elaborado pelos relatores. Os dados foram codificados via análise de conteúdo.

Resultados

Participaram do encontro 14 enfermeiros, sendo a maioria vinculada a escolas de ensino de enfermagem de nível técnico. Verificou-se que os líderes de Escolas de Nível Técnico e Superior de Enfermagem em Angola enfrentam muitos desafios, relacionados principalmente à falta de infra-estrutura, ausência de recursos humanos capacitados, problemas com a burocracia para a regularização das escolas e escassez de recursos materiais. Em contrapartida, apresentam soluções centradas predominantemente na valorização dos profissionais de enfermagem, o que implica em mudanças culturais e de atitude.

Conclusões

É necessário o estabelecimento de políticas públicas de educação em saúde em Angola com diretrizes de ação que permitam a atuação efetiva dos enfermeiros. Salienta-se a necessidade de regularização das Escolas profissionalizantes e o reconhecimento do enfermeiro como elemento chave para o incremento da qualidade dos serviços de saúde do país.

Keywords:
Palavras-chave: força de trabalho em enfermagem; Educação em enfermagem; Recursos humanos; Recursos humanos de enfermagem